Blog

O que o seu filho de 6 anos sabe fazer

É capaz de ler e escrever. A vida escolar começa a ser mais intensa.

A criança de 6 anos tem capacidades e habilidades diversas. Consegue distinguir grupos e tipos de coisas e separa objetos conforme sua categoria: doces, salgados, frutas, legumes, pães. Sabe os dias da semana, distingue mão direita e esquerda, dia e noite, estações do ano, reconhece os números e as letras do alfabeto. Nessa fase começa realmente o aprendizado da leitura, que é um grande passo no desenvolvimento intelectual da criança. Em pouco tempo, eles escrevem o nome completo e logo começam a usar a escrita para se expressar. Também aprendem a diferença entre uma palavra, uma frase e um parágrafo. Começam a usar apropriadamente as letras minúsculas e maiúsculas e aprendem como escrever em uma página, da esquerda para a direita e de cima para baixo. Os desenhos não são mais simples rabiscos, e sim quadrados, círculos, casas, carros e outros objetos bem definidos.

Quando atinge essa idade, os estudantes apresentam uma boa noção da realidade. Já sabem distinguir histórias reais e faz-de-conta. Socialmente, sabem como se comportar nas mais diversas situações, obedecem às regras e cooperam com os pais e professores.

Questões que caminham na direção da organização do trabalho pedagógico da cooperação, da transparência, do respeito mutuo, do comprometimento e da inovação. São estes valores assumidos pelo Pentágono, os vetores estimuladores desta passagem de aluno ao estudante.

É com orientação dessa natureza que são criadas situações com propriedade de desenvolver graus progressivamente mais elevados de autonomia, o que facilitará, no futuro, certa emancipação da condição de dependência intelectual.

*Heteronomia: É um conceito criado por Kant para denominar a sujeição do individuo à vontade de terceiros ou de uma coletividade. Se opõe assim ao conceito de autonomia onde o ente possui arbítrio e pode expressar sua vontade livremente.

O Desenvolvimento da Criança: de 6 a 7 anos
Característica do crescimento e desenvolvimento Orientação
  • Maior amadurecimento neuromuscular;
  • Vocabulário até 2.500 palavras;
  • Faz pergunta sobre tudo que a rodeia;
  • Tem iniciativa;
  • Distingue melhor a realidade da fantasia;
  • Curiosidade sexual mais acentuada
  • Período de transição entre individualismo e participação em grupos maiores;
  • Mostra algum grau de pensamento abstrato;
  • Aumenta o poder de concentração da atenção;
  • Conhece e usa palavras descritivas e de ação;
  • Maior capacidade de compreender, discutir e enfrentar situações emocionais;
  • Acelerado desenvolvimento motor.
  • Dar tempo para completar as tarefas;
  • Dar oportunidade para ter a iniciativa, deixando-a agir por si mesma;
  • Encorajar a criança a ter participação ativa em grupos, sem forçar;
  • Contar e fazer contar histórias;
  • Respeitar o tempo da criança;
  • Encorajar a criança a se relacionar com seus pares, ampliando seu circulo social, dentro de normas de boa convivência;
  • Proporcionar o contato com livros e demais objetos de textos, despertando o gosto pela leitura;
  • Proporcionar atividades que contribuam para o desenvolvimento físico saudável;
  • Oferecer alimentação saudável.

 

 

Organização e Rotina de Família

  • O envolvimento direto dos pais com a vida escolar dos filhos tem importante significado no progresso de formação acadêmica, desde a meninice até o final da adolescência.
  • É preciso encorajar o amadurecimento de seu filho, atribuindo responsabilidades pelo auto cuidado com seus pertences, a cooperação regular em pequenas tarefas e o estabelecimento de regras que devem ser consistentemente aplicadas.
  • Ajude seu filho a cumprir os horários estabelecidos, as tarefas propostas para casa e outras solicitações da escola. Essa atitude é muito importante para que a criança perceba que a família e a escola têm coerência no que dizem e fazem.
  • Ensine seu filho a compreender e respeitar as regras da convivência social, para melhor se adaptar ao ambiente escolar e social, onde se espera que ela respeite outras pessoas. Esse ensino começa no respeito com que nós, adultos, devemos tratar nossos filhos, sem abrir mão do nosso papel de educador;

 

Os Pais Devem ficar Atentos

  • Crianças precisam saber o que podem e o que não podem fazer. Precisam saber que o LIMITE ou a proibição é para o bem delas e que, quando, ou se for apropriado, terão permissão para uma determinada ação ou atividade.
  • A assistência na lição de casa deve ser tratada como um tópico à parte do envolvimento dos pais com a escola e deve ser prazerosa;
  • Procure frequentar o Pentágono e participar dos eventos programados, assim seu filho se sentirá valorizado;
  • Pergunte sempre: – “Como foi o seu dia hoje?”; “O que você aprendeu?”.
  • Procure entender o porquê, eventualmente, seu filho está apresentando determinado grau de dificuldade. Em caso de dúvida, converse com a orientadora e professora.

Incentivos Para Participar do Ambiente

  • O comportamento de seu filho no Pentágono está muito associado ao modo como os pais e familiares se relacionam em casa;
  • Participe na resolução dos problemas: é importante a atitude positiva de incentivo, encorajamento e valorização das ações adequadas. Tal atitude irá proporcionar aprendizagem de condutas socialmente aceitas, fazendo com que seu filho se sinta mais seguro e autoconfiante.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *